jump to navigation

SP Restaurant Week fevereiro 28, 2008

Posted by *Steph* in Sem Categoria.
1 comment so far

Está rolando desde segunda-feira o São Paulo Restaurant Week.

Realizado em mais de 100 cidades pelo mundo, conta com sua segunda edição esse ano aqui em São Paulo e é um dos eventos mais importantes do mundo da gastronomia e quem aproveita somos nós os bons de garfo!

O São Paulo Restaurant Week desse ano conta com a participação de estabelecimentos de grande destaque no cenário gastronômico, como o judaico AK Delicatessen, o italiano La Risotteria, o tailandês Thai Gardens, o português Trindade, o variado Obá e muitos outros.

Cada estabelecimento criou um menu personalidado com novidades ou pratos clássicos da casa. Os menus incluem uma entrada, um prato principal e uma sobremesa e estarão disponíveis no almoço e/ou jantar. Saindo R$25,00 o almoço e R$39,00 o jantar.

Todos os clientes serão incentivados a doar R$1,00 para Fundação Ação Criança.

Pra conferir a lista completa de restaurantes participantes e endereços acesse: www.restaurantweek.com.br

O São Paulo Restaurant Week vai até 09 de março.


Hummm delíciaaaaaaa…

Anúncios

Design Museum Shop fevereiro 28, 2008

Posted by *Steph* in Sem Categoria.
add a comment
Pra quem não abre mão de um bom design, boas idéias e criatividade, vale a pena dar uma olhada no Design Museum Shop. Uma loja virtual que reúne produtos feitos com design e idéias de todos os cantos do mundo.

Os produtos vão desde utensílios de cozinha à brinquedos e produtos eletrônicos.

Quero um desses…
E uns 10 desse pra fazer uma torrezinha…

Eu não posso ver essas coisas… Ainda bem que não uso cartão de crédito… Meus pais agradecem!

Serviço de utilidade pública fevereiro 28, 2008

Posted by *Steph* in Sem Categoria.
add a comment

Sabe aquele seu colega de trabalho chato que canta alto e desafinado “It’s raining man” enquanto ouve a mesma música no último volume? Ou aquele seu amigo que tira caquinha de nariz e acha que ninguém viu ? Ou então aquele carinha que grudou em você depois daquela balada em que você bebeu todas?

Se você não agüenta mais esses tipinhos na sua vida, quer dar um toque e não sabe como? Seus problemas acabaram…

O Deumtoque pode te ajudar…

Funciona assim: Você seleciona a categoria, que vai de comportamento a saúde. Depois fornece o e-mail do malinha sem alça. E pronto! Toque dado… E o melhor: Sem que você seja identificado!

O malinha ainda pode te responder o toque e você poderá triplicar a resposta…

E aí??? Precisando dar um toque? Fique a vontade!

hummm.. lista negraaa… onde foi que deixei???

Como ele fez isso??? Chamem o Mister M… fevereiro 28, 2008

Posted by *Steph* in Sem Categoria.
add a comment

Vídeo fantástico de beatbox…


Insane Beatbox – Beardyman – video powered by Metacafe

[voz do Cid Moreira mode on] E agora Mister M? [voz do Cid Moreira mode off]

hihihiih

Ping e Pong fevereiro 27, 2008

Posted by *Steph* in Sem Categoria.
add a comment
Pessoas… o link pra esse site está ali do ladinho no Vale a pena clicar!

O dinoballs é sobre as aventuras de Ping e Pong. É um divertidíssimo webcomic, cheio de sarcasmo e ironia, bem… muito humor negro (meus favoritos.. hehehe).

Ahhh… um p.s.: As tirinhas são in english… só traduzi essa mesmo pra ilustrar o post… so enjoy

Eu pareço com o Ping…
… mas quando crescer vou ser igual ao Pong… hihihi

O dinoballs é atualizado 3 vezes por semana, vale a pena checar.

Motos de Relógio fevereiro 27, 2008

Posted by *Steph* in Sem Categoria.
add a comment
O hobby de Jose Geraldo Reis Pfau é fazer bicicletas e motos de relógios velhos. Ele as produz com peças de metal, vidro, alumínio, plástico, prata e até de ouro. Ele ganhou os relógios do amigo Alexandre Ranieri Peters que lançou uma campanha em sua loja de que quem comprasse um relógio novo poderia usar o velho como entrada de pagamento. Jose já tem mais de 200 miniaturas de bicicletas e motos em sua coleção e espera poder vendê-las um dia, mas não agora.

Algumas fotos das motos:

que inveja

Fun Forever

O segredo dos blocos flutuantes… fevereiro 27, 2008

Posted by *Steph* in Sem Categoria.
add a comment

Estava passeando por aí quando me surgiu essa imagem…

Gente, mil desculpas pela tradução a la legenda de filme… Em inglês é muito mais engraçado, mas nem todo mundo entende, então… sorry!

original in english, aqui

Bem que eu desconfiava… Posso ter um emprego desses e surrupiar alguns cogumelos de soltar bolinhas de fogo e de voar?

Eu queroooooo

É uma homenagem ao Japão 100? Tá.. se você acha. fevereiro 27, 2008

Posted by *Steph* in Sem Categoria.
1 comment so far
Oieeee…

Dando continuidade aos cumprimentos de promessas feitas, hoje eu peguei o dia para me “interar” mais sobre o mundo japa, já que prometi a mim mesma deixar de ser uma japa paraguaia e entrar um pouco nessa cultura que eu aprendi a achar interessante com o Jonathan (valeu, Jo)… e não, não… ele não é japonês, mas deve ter sido na outra encarnação.

Ainda sou muito leiga e não domino nenhuma técnica originalmente japonesa, quer dizer, domino apenas a técnica milenar de conduzir os palitinhos das cumbuquinhas pra boca, da boca pras cumbuquinha. E, convenhamos, praticamente todos meus amigos são dominadores dessa técnica também…

Sempre fiz questão de me manter distante dos costumes, até porque parte da minha família parece ter se adaptado muito bem aos costumes e quitutes brasileiros. E, graças a Deus, meus pais não herdaram aqueles preconceitos e picuinhas básicos japoneses do tipo: só namore japonês, o homem é o rei da casa e a mulher sua empregada (sim sim… eu já ouvi isso, pode?) enfim… Nunca participei dessas colônias (as também chamadas panelinhas), tive muito poucos amigos japoneses, nunca me contentei com essa história de ser a empregada do homem e namorar japonês não mesmo minha praia. E sendo bem honesta, detesto sushi e aquele molho teriaki agridoce…

Como minha mãe sempre fala: “A experiência é a mãe da sabedoria”, após anos negando ter alguma relação com essa cultura machista, finalmente chegou a hora de deixar esse preconceito pra trás… Minha irmã do meio foi a primeira a se infiltrar nesse mundinho, talvez não da mesma maneira que eu quero me infiltrar, mas se infiltrou. Foi como os J-POP, J- ROCK e J-DORAMAS invadiram minha casa e foi ela que me deu o DVD do primeiro show da minha banda japonesa preferida de niver esse ano. Já era o segundo passo pro meu encantamento… Ah, sim, o segundo, porque eu já era encantada com a arte, a Liberdade, e os divertidos Undokais. (gincanas esportivas familiares)

Minha banda japonesa favorita – Arashi

Meu terceiro passo agora é entrar num nihongako (escola de japonês) no meio do ano e aprender a língua nativa, assim poderei cantar “decentemente” as músicas, afinal cantar mal e não saber a letra não dá, né? E como a voz não tem muito o que fazer, nihongako já!
O quarto passo seria hoje: Origami. Até arrisco alguns, como o tsuru (passarinho) e as estrelinhas. Tenho um livro em casa, mas percebi que para fazer alguns você precisa ser muito japonês mesmo pra fazer um quadradinho de papel virar o mestre Yoda ou uma rosa 3D. De repente o desenho do pequeno quadradinho de papel passa a ter milhões de linhas pontilhadas e setas por todas as partes fazendo movimentos acrobáticos e tchaaaannn o próximo desenho já é o próprio Yoda pronto.

Tentei, então acompanhar por vídeo. E aí sim os movimentos tornaram-se acrobáticos pra mim. Como os dedos daquela mulher conseguiram fazer aquela manobra e o papel ficou daquele jeito? Em um piscar de olhos tchaaaaaannn olha lá a rosa 3D. Simples… Tá tá… talvez amanhã, quem sabe.

Hummmm tinha que ser coisa de japonês mesmo… Mas nada que bata o fantástico Tetris Humano, né?

É cada uma…

Primeiro post… Alegoria da Caverna fevereiro 26, 2008

Posted by *Steph* in Sem Categoria.
add a comment
Enfim, ensaiei muito para começar meu blog. Procurei sentidos, motivos e razões para ele… E percebi que não são precisos motivos, razões e sentidos… Isso tudo apenas mostra o que eu sou, sem máscaras e fingimentos. Isso aqui é a minha essência…

Pra começar, hoje me lembrei de uma das minhas primeiras aulas de filosofia, e devo confessar, eu as odiava. A aula sobre a alegoria da caverna de Platão (parábola escrita na obra “A República”, livro VII). Todo mundo já ouviu falar sobre pelo menos uma vez na vida. E pra mim, tem um sentido todo especial: Foi quando me dei conta de que era preciso me libertar das ilusões e começar a procurar as verdades. E é incrível como o primeiro ano da faculdade pode ser libertador, mas a gente só se dá conta quando acaba e realmente todos aqueles professores estavam certos: “A faculdade é um processo de amadurecimento, vocês só vão entender no fim o quanto valeu a pena o sacrifício”.

Depois dessa aula, me prometi que faria alguma coisa com todas essas idéias (às vezes malucas) que eu tenho na minha cabeça. Agora, passados quatro (longos) anos de faculdade e alguns meses de experimentações por aí, tenho que cumprir a promessa e me dedicar a usar esses neurônios, que só pensavam em datas de entrega de trabalho, pra mostrar um pouco do que eu sou, minhas idéias, minhas filosofias e minhas doidices…

Queria mostrar a alegoria sob a visão de Mauricio de Sousa (que também foi a que minha professora usou no dia da aula)… Ótima pra quem teve muita preguiça de ler e nunca leu… dá pra ter uma idéia, mesmo que a idéia seja um pouco distorcida e, quem sabe, dê aquela vontade de ler a original. A Alegoria também foi tema de filmes como Matrix e Show de Truman. Bom, se no final você ficar com vontade de ler a original indico também a versão contada por Marilena Chaui no livro “Convite à Filosofia” que é mesmo um convite à filosofia, com linguagem mais amigável, sem aquelas palavras, definições difíceis de entender.


Acho que depois de ter lido a Alegoria fica mais fácil entender porque a escolhi para inaugurar o blog. Como disse acima, espero que esse seja um espaço onde eu possa compartilhar minhas idéias e minha essência… Abandonar as ilusões e sombras e alcançar a verdade. Começar um novo processo de conhecimento e, se Deus permitir, poder fazer pros outros 1% do que meus professores fizeram por mim.

Ufa, acabou, chega de ficar me repetindo, né?

Espero que tenham gostado…