jump to navigation

Quase que uma lua de mel… rs outubro 27, 2009

Posted by *Steph* in Bláblábá.
Tags: , , ,
add a comment

Já estou com saudades daqueles dias quentes, aquele sol maravilhoso e da vista pro mar… Ai que saudade! (Como eu ODEIO esse tempo xinfrim que faz aqui em São Paulo… esse friochuvasolventotudodeumavezsó ¬¬)

Assim como compramos o apto antes de noivar, saímos em lua-de-mel antes de casar… (já vi que estamos criando essa “mania” de inverter a ordem das coisas… acho que só pra dar uma de do contras… rsrsrsrs) A viagem não foi planejada pra ser uma lua-de-mel, afinal o namorido foi a trabalho!

MAAAAAS mesmo a trabalho ele conseguiu alguns dias de “folga” e a gente conseguiu visitar muitos lugares legais lá em São Luis. Enquanto o namorido trabalhava eu ia pra praia curtir aquele solzão (p*ta vida boa… viu… eu podia viver eternamente assim, ó rsrsrsrsrs)

Chegamos de madrugada em São Luis e fui conhecer o novo apto que o namorido ficaria (eu achei BEEEEEEEEEEM melhor, porque esse era na cara da praia e o outro não! Mas o namorido gostava mais do outro que era maior. rsrsrs) Depois do soninho a nossa primeira parada foi: o Restaurante Cabana do Sol. Parada obrigatória se você for pra São Luis. Comemos salmão grelhado… delícia!

Outro ponto turístico muito legal é a Avenida Litorânea (eu procurei no Google alguma coisa sobre a avenida, mas não achei nenhuma informação relevante…) são muitos km de praia e quiosques. A vista é muito muito bonita! (paramos num quiosque por ali, mas e esqueci o nome do quiosque… sorry!)

Ainda no fim de semana, acompanhados pelos “locais” (rsrsrs) Nara e Leo, fomos até uma praia diferente de tudo o que eu já vi na vida: a gente entra com carro e tudo na praia! Sai andando de carro pela areia a procura da melhor “barraquinha” pra se parar o carro, estaciona e prontinhoooo tá tudo certo pra aproveitar o sol, pedir seu carangueijo (que é um prato muito comum por lá), a cervejinha (ou, no meu caso a Coca-Cola rsrsr) e descansoooo!

O centro histórico é outra parada obrigatória, seus imóveis foram declarados Patrimônio Histórico Mundial. As casas têm arquitetura colonial portuguesa adaptada ao clima quente e úmido, com fachadas de azulejo que serviam para impermeabilizar as fachadas de taipa. A cidade é chamada (também) de Cidade dos Azulejos. No centro histórico é possível comprar souvenirs (mini azulejos, tapeçaria, mini bois, guaraná jesus…), apreciar deliciosas caipirinhas (só as do Rafa… que as minhas sempre vinham zicadas pela Maldição da Caipirinha forte… rsrsrs), petiscos e a famosa Geléia de Pimenta (eu não curto muito pimenta, mas todo mundo que apreica uma boa pimentinha disse que é ótima a geléia (y)). É no centro histórico que você consegue assistir a apresentações de Tambor de Crioula, uma  dança típica, bem africana (é difícil descrever… só vendo mesmo pra entender e se encantar) e também encontra um mercado com os famosos camarões secos e a tiquira (pinga feita da mandioca).

Para quem ficou com vontade de um pouquinho de tudo isso, segue um slideshow link (update: desculpem, não sei porque não funcionou o slideshow rsrs quando der eu vejo direitinho isso!) das fotinhos do MA. E pra mim, sobra só a saudade mesmo… (ai que vontade de chorar!!!!)

 

Em tempo: Ei… Rafa… quando vai ser nossa segunda lua-de-mel, hein??? =D

Beijos pra todo mundo.

Vigiando… outubro 21, 2009

Posted by *Steph* in Dicas.
Tags: , ,
add a comment

Entre uma digitadinha e outra me bate uma saudade imensa daquele calorzão que fazia em São Luis, sinto saudade de olhar pela janela e ver os barcos lááááá longe no mar e de, de vez em quando, ver uma ou duas gaivotas brigando pra ver que pegava o peixe que tava dando mole. (mas… bahhhh quem não sentiria falta?) O post sobre a viagem já deveria estar pronto, mas sabem como é, né? (é… esse “sabem como é” é sim uma desculpa esfarrapada para não ter que assumir que eu não escrevi nada mesmo… me faltou inspiração nos últimos dias – FATO – mas ainda assim sinto vergonha de mim mesma por não ter escrito ainda! rsrsrs)

Há algum tempo eu conheci um blog que me ajudou muito a levantar o astral. O Vigilantes da Auto Estima surgiu com a proposta de uma escritora que se comprometeu a vigiar sua auto estima por 365 dias e no blog ela vai contando como vencer nossas próprias barreiras e dá umas dicas bem legais.

Pelo blog percebi que grande parte do que nos deixa pra baixo são coisas que nós mesmos criamos como pequenas plantações de mau agouro. E que muita coisa pode ser evitada se a gente simplesmente se cobrar menos, se amar mais e ser sincero com tudo e todos. (E, às vezes, não adianta todo mundo te dizer que “vai ficar tudo bem” e nem dizerem a solução pros seus problemas… às vezes a gente precisa tirar essas conclusões sozinhos, no nosso tempo… mesmo que depois a gente pense: Porquera! Bem que eu deveria ter ouvido o fulano!)

Se você está pra baixo, com sua estrela se apagando, dá uma passada por aqui.

Aproveitando a deixa: hoje minha casinha é de tijolos e nada irá me derrubar! E que venha o Lobo Mau!